Análise 2DS/3DS – Dragon Sinker: Descendants of Legend

Dragon Sinker: Descendants of Legend é o ultimo título da KEMCO a chegar à Nintendo 3DS. Cada vez mais está na moda o “retro” e como tal muitos jogos tentam vender esse estilo (Airship Q é um destes exemplos), para alguns jogos isto corre bem, já para outros… ficam aquém das espectativas, sendo que é nesta última que Dragon Sinker se encaixa. O jogo saiu originalmente no ano passado para as plataformas mobile Google Play e AppStore, sendo que existe uma versão freemium do jogo, versão esta que recomendo que experimentem caso estejam interessados nesta versão.

O jogo começa com o Príncipe Abram e dois dos seus súbditos, Bernard e Clarke, a enfrentarem Wyrmvarg, o vilão que tem aterrorizado o planeta há mais de 100 anos. Após uma óbvia derrota contra o poderoso dragão, Abram decide então partir numa missão que consiste em encontrar as armas lendárias e ir angariando aliados. Alguns destes aliados estão ligados à história, mas a maioria são recrutados após concluir certas missões secundárias, sendo que se assemelha ao Suikoden, embora que apenas neste aspeto. No jogo estão presentes três raças principais, humanos, elfos e anões, cada raça tem as suas vantagens e desvantagens, que juntamente com as 16 classes diferentes possibilitam uma grande variedade nas equipas utilizadas.

Os gráficos e o som deste jogo, são possivelmente dois dos melhores aspetos para fãs dos jogos da era dos 16-bit, as músicas conseguem ser nostálgicas, sendo a meu ver uma mistura entre os Dragon Quest e os Final Fantasy clássicos. Apesar do grafismo e da banda sonora serem nostálgicos, o jogo acaba por se tornar demasiado repetitivo nas missões secundárias, sendo necessário repetir dungeons diversas vezes, o que não seria muito aborrecido caso os mapas não fossem aborrecidos e os random encounters tão frequentes, tornando assim um simples recrutamento de uma personagem, numa tarefa árdua e fastidiosa.

Dragon Sinker é um daqueles jogos que tinha quase tudo para dar certo, para os fãs do género e especialmente de jogos antigos, o jogo consegue entreter e valer a pena, mas já para aquelas pessoas que são novas ao género, ou são jogadores mais casuais, o jogo torna-se cansativo. Não é um jogo difícil e a história também não é má, o maior defeito a meu ver do jogo é que se torna demasiado mediano, não é mau, mas não consegue ser um jogo bom.

Dragon Sinker: Descendants of Legend é o ultimo título da KEMCO a chegar à Nintendo 3DS. Cada vez mais está na moda o “retro” e como tal muitos jogos tentam vender esse estilo (Airship Q é um destes exemplos), para alguns jogos isto corre bem, já para outros… ficam aquém das espectativas, sendo que é nesta última que Dragon Sinker se encaixa. O jogo saiu originalmente no ano passado para as plataformas mobile Google Play e AppStore, sendo que existe uma versão freemium do jogo, versão esta que recomendo que experimentem caso estejam interessados nesta versão. O jogo começa com…
Este é um jogo que infelizmente não posso recomendar a toda a gente, mas que, no entanto, recomendo vivamente para os amantes dos RPG’s clássicos da era da SNES e Mega Drive, pois consegue ser nostálgico e a certo ponto, algo mágico devido a isso.
História - 63%
Jogabilidade - 70%
Grafismo - 65%
Som - 74%

68%

Esperava Melhor!

Este é um jogo que infelizmente não posso recomendar a toda a gente, mas que, no entanto, recomendo vivamente para os amantes dos RPG’s clássicos da era da SNES e Mega Drive, pois consegue ser nostálgico e a certo ponto, algo mágico devido a isso.

User Rating: No Ratings Yet !

About the author

Um amante de JRPG's, tendo um especial carinho pela época dos 16bit. As minhas séries de jogos favoritas são Dragon Quest e Super Robot Wars.

Related

JOIN THE DISCUSSION

Inline
Inline