Menu

Análise 2DS/3DS – Metroid: Samus Returns

Metroid é uma das mais antigas franquias da Nintendo juntamente com Mario e Zelda, embora se tenha encontrado mais negligenciada nestes últimos anos, especialmente quando se tem em consideração o facto de últimos Metroid terem sido tudo menos um metroidvania. Samus Returns é então um remake do segundo jogo da série que fora lançado em 1992 para o famoso Game Boy. Este remake foi desenvolvido em parceria pela Nintendo e MercurySteam, sendo que esta última também desenvolveu o metroidvania Castlevania: Lords of Shadow – Mirror of Fate para a 3DS. Metroid: Samus Returns teve o seu lançamento oficial no passado dia 15 de Setembro.

Ao contrário dos Castlevania, que sempre tiveram uma narrativa relativamente extensa e com uma grande diversidade de personagens, os Metroid sempre foram bastante mais diretos com a sua história. Resumidamente, a Federação perdeu contacto com a sua equipa de investigação, cabe então à Samus ir averiguar o planeta SR388 e exterminar a origem da espécie Metroid. É no planeta SR388 que decorre toda esta aventura.

Samus Returns tem uns excelentes controlos, mas que como tudo, requerem um bocado de pratica para dominar. Duas novas adições na jogabilidade e que se tornaram indispensáveis no decorrer do jogo foram a mira livre e o ataque físico que serve para contra-atacar, ao inicio estas duas funções parecem complicadas, especialmente o contra-ataque que requer ter de esperar pelo momento apropriado, o que vai variando de inimigo para inimigo, quando já se está habituado a essa habilidade, é possível então matar quase todos os monstros que vão aparecendo com um só golpe. Além destas duas habilidades básicas o jogo traz muitas outras novidades comparativamente ao original, uma das mais interessantes e que irá afetar o modo de combater com as evoluções dos Metroid é o gancho de agarrar, existem muitas outras novas ao jogo, mas que não irei mencionar pois iria dar spoiler. Completei o jogo no modo normal e devo dizer que a dificuldade foi bastante agradável, tendo morrido algumas vezes com alguns dos bosses devido a regras especiais, mas nada que o bom ‘trial and error’ não resolva.

Os gráficos presentes neste remake são deveras impressionantes. Confesso que fiquei desapontado quando confirmaram que o jogo utilizaria modelos 3D, mas após o ter experimentado apaixonei-me pelos visuais. Além dos agradáveis gráficos, Samus Returns relembra muitos dos jogadores do motivo da consola se chamar 3DS, usando o 3D estereoscópico da melhor forma dando ainda mais vida ao jogo e embelezando os gráficos. Embora a banda sonora não seja tão impressionante como os seus visuais, não deixa de ter uma excelente qualidade, misturando na maioria dos casos musica eletrónica com uma orquestra sinfónica, uma mistura que se torna interessante e agradável e excitável. O tema da Samus por exemplo, tem uma orquestra poderosa e memorável.

Os remakes estão-se a tornar cada vez mais comuns e como tal, a qualidade dos mesmos é cada vez mais questionável, sendo que muitas das vezes a qualidade do remake fica bastante aquém daquela do original (e apesar do que alguns pensam, não é só devido à nostalgia), felizmente no caso de Metroid: Samus Returns este não é o caso, tendo tudo o que tornou Metroid II: Return of Samus num sucesso, conseguindo ainda superar o original. Infelizmente não me foi possível experimentar os extras provenientes dos amiibos, mas não são nada que possa vir arruinar a experiencia de jogo, dado que apenas inclui uma nova dificuldade e uma espécie de galeria, por experiência própria posso dizer que dificilmente alguém achará o modo Hard demasiado fácil, sendo que o Normal já consegue ser suficientemente desafiante. Este remake conseguiu superar as minhas expectativas.

Metroid é uma das mais antigas franquias da Nintendo juntamente com Mario e Zelda, embora se tenha encontrado mais negligenciada nestes últimos anos, especialmente quando se tem em consideração o facto de últimos Metroid terem sido tudo menos um metroidvania. Samus Returns é então um remake do segundo jogo da série que fora lançado em 1992 para o famoso Game Boy. Este remake foi desenvolvido em parceria pela Nintendo e MercurySteam, sendo que esta última também desenvolveu o metroidvania Castlevania: Lords of Shadow – Mirror of Fate para a 3DS. Metroid: Samus Returns teve o seu lançamento oficial no passado…
Samus Returns é o Metroid pelo qual eu esperava desde o lançamento da DS, um verdadeiro Metroidvania que recomendo a qualquer um.
História - 64%
Diversidade - 85%
Jogabilidade - 88%
Grafismo - 92%
Som - 86%

83%

Recomendado

Samus Returns é o Metroid pelo qual eu esperava desde o lançamento da DS, um verdadeiro Metroidvania que recomendo a qualquer um.

User Rating: No Ratings Yet !

Um amante de JRPG’s, tendo um especial carinho pela época dos 16bit. As minhas séries de jogos favoritas são Dragon Quest e Super Robot Wars.

No comments

Deixe uma resposta

Video em Destaque

Parceiros