Análise Android – Asdivine Hearts 2

Asdivine Hearts 2 foca-se em torno de Zack e dos seus amigos, decorrendo dois anos após as suas aventuras em Asdivine Hearts. A aventura começa quando Zack, agora um famoso mercenário recebe uma carta a invoca-lo ao castelo, coincidentemente, vai encontrando velhos aliados, Stella, Uriel, Celine e por fim Felix, a Light Deity, que tem uma nova missão para os seus amigos que foram reunidos no castelo. É esta nova missão, este distúrbio num universo paralelo que desencadeia a ação e onde a aventura realmente começa. Recomendo que se jogue o Asdivine Hearts antes deste jogo, pois embora o jogo forneça um breve resumo dos eventos passados, as relações entre as personagens são um dos grandes focos desta série e perde-se sempre algo se não se tiver o conhecimento prévio. A nível de qualidade, a história é bastante robusta, tem os seus clichés típicos dos jogos da Kemco, no entanto, tornam-se numa mais valia para esta série.

Quanto ao jogo em si, é fiel às suas raízes, utiliza o mesmo sistema de combate do seu predecessor, mas com diversas melhorias, tanto gráficas, como a nível da organização do layout. Um sistema que regressa do primeiro jogo é a afinidade, no decorrer do jogo surgem diversas opções que vão fortalecendo as relações com o protagonista, a opção pode ser baseada numa pergunta, ou simplesmente uma escolha baseada na preferência de uma personagem por parte do jogador. O maior problema nestes jogos da Kemco persiste neste jogo, as dungeons tornam-se repetitivas e enfadonhas passado algum tempo, e embora estejam esteticamente mais agradáveis, os mapas das mesmas aparentam ser demasiado aleatórios.

Quem jogou o primeiro jogo, repara que a banda sonora do jogo é a mesma. Isto traz um ponto positivo para o jogo, pois fortalece a ligação com o primeiro jogo, no entanto, estar constantemente a ouvir a mesma música de fundo é entediante, e é provável que se reduza ou volume ou até se tire o som completamente após algum tempo no jogo.

O primeiro jogo já era dos melhores da Kemco, e dentro do que vi e joguei, este supera o primeiro em todos os aspetos, explorando mais a fundo os mecanismos do primeiro, e adicionando uns extras. A história tem o seu charme, e para fãs de JRPG’s que não se importem de jogar no telemóvel (de momento só em android), este jogo é uma boa aquisição.

Asdivine Hearts 2 foca-se em torno de Zack e dos seus amigos, decorrendo dois anos após as suas aventuras em Asdivine Hearts. A aventura começa quando Zack, agora um famoso mercenário recebe uma carta a invoca-lo ao castelo, coincidentemente, vai encontrando velhos aliados, Stella, Uriel, Celine e por fim Felix, a Light Deity, que tem uma nova missão para os seus amigos que foram reunidos no castelo. É esta nova missão, este distúrbio num universo paralelo que desencadeia a ação e onde a aventura realmente começa. Recomendo que se jogue o Asdivine Hearts antes deste jogo, pois embora o jogo…
Um jogo que recomendo, perde devido à repetição das músicas da do ambiente das dungeons, mas para fãs do género, é possível olhar para além disso e disfrutar do jogo e da sua cast, que tem personagens interessantes e algo cómicas.
História - 85%
Jogabilidade - 75%
Grafismo - 85%
Som - 60%

76%

Recomenda-se!

Um jogo que recomendo, perde devido à repetição das músicas da do ambiente das dungeons, mas para fãs do género, é possível olhar para além disso e disfrutar do jogo e da sua cast, que tem personagens interessantes e algo cómicas.

User Rating: No Ratings Yet !

About the author

Um amante de JRPG's, tendo um especial carinho pela época dos 16bit. As minhas séries de jogos favoritas são Dragon Quest e Super Robot Wars.

Related

JOIN THE DISCUSSION

Inline
Inline