Menu

Análise Dupla 2DS/3DS – Yo-Kai Watch 2: Bony Spirits/Fleshy Souls

Ora bem esta será uma análise conjunta feita por mim e pelo Paulo Touguinha, sendo que ele jogou o Fleshy Souls e eu o Bony Spirits, indo ao ponto que a experiência de jogo é a mesma, e que a única diferença se resume ao leque de exclusivos (Bony/Fleshy) que podem encontrar em cada versão, esta é a melhor linha de partida para esta nossa partilha de opinião sobre as duas versões de Yo-Kai Watch 2, recentemente lançado pela Nintendo.

A história do jogo começa com Nathan, ou neste caso a nossa personagem (de notar que podemos escolher entre ter um protagonista masculino ou feminino) que podemos dar um nome personalizado, e dois dos vilões principais do jogo, Kin e Gin, que têm o poder de usar pedras do tempo para controlar o tempo e não só, que durante uma noite de Verão nos roubam o relógio Yo-Kai e apagam não só as nossas memórias bem como as memórias de Whisper e do Jibanyan, fazendo com que os acontecimentos da primeira aventura pareçam que nunca se deram. Com o desenrolar breve desta primeira parte lá recuperamos numa loja de memórias que aparece e mais tarde desaparece misteriosamente, o nosso relógio Yo-Kai que nem sabemos na altura para que serve, de seguida somos apresentados ao sistema do Crank-a-Kai onde nos calha o Whisper e assim que travamos amizade com ele, as nossas memórias regressam e vamos de imediato em busca de Jibanyan, que se encontra sem memórias na passadeira onde se deu o seu acidente, acidente esse sobre o qual em Yo-Kai Watch 2, nos é dado mais detalhes para além do conhecido. Com os nossos principais amigos de volta e de memória em dia, o jogo vai-se desenrolando e a nossa linha principal se plot, vai levar-nos a conhecer um Yo-Kai peculiar chamado Hovernyan, que se encontra a habitar o celeiro junto à casa da nossa avó, estando recluso no mesmo devido ao seu excesso de peso massivo. Após umas conversas rápidas, Hovernyan diz-nos que precisa da nossa ajuda no passado, que o nosso avô (que nunca podémos chegar a conhecer) precisa de nós, e é aqui que a verdadeira aventura começa, connosco a viajar no tempo 60 anos para a frente e para trás através do Yo-Kai Miradox, tudo numa aventura que nos vai meter no meio da guerra no passado entre dois grupos de Yo-Kai, Bony e Fleshy, as aventuras e desventuras do nosso avô nos tempos de criança e muito mais, que nos vai levar a uma trama muito mais envolvente e maléfica.

(Paulo) Sendo eu um grande fã da série Megaman Battle Network para o GBA, este segundo Yo-kai Watch trouxe-me memórias dos meus tempos como pré-adolescente em que jogava o BN horas sem fim. Como alguém que jogou o primeiro jogo (poderei vir a fazer uma análise um destes dias) foi engraçado rever as personagens do primeiro jogo, embora nem sempre fosse algo bom, pois era chato ser introduzido novamente a um personagem que o protagonista já conhecia do primeiro jogo (embora o jogo refira em certos pontos que algo parece nostálgico ou semelhante, talvez de modo a contornar isso). Tirando esses pequenos contratempos a história é jovial e descontraída, tanto que registei as 70h no jogo sem me aperceber (pois ao contrário do Édi, ia-me afastando da história principal em troca das missões secundárias e afins).

(Édi) Para mim em termos de plot o jogo ficou fenomenal, tem uma grande variedade de conteúdo, a linha de história principal ficou variada de objetivos e em nenhum momento achei que se torna-se enfadonha, fora isso as missões secundárias estão bem variadas bem como as missões de favores que vão aparecendo ocasionalmente para serem repetidas. Tudo varia desde objetivos de combate, de procurar e travar amizade com certos Yo-Kai que terão certos efeitos necessários para o fim em questão, de apanhar insetos ou pescar certos peixes, ou seja há muito conteúdo e em especial envolvendo as atividades para fazer.

(Édi) A nível de jogabilidade ficou algo bem interessante a formula de combate está fenomenal, a maneira de usar comida não só para nos recuperarmos como para tentar ajudar a travar amizade com Yo-Kai, podermos dar pin num Yo-Kai rival para se tornar o nosso alvo, e o termos todos os nosso Yo-Kai em ação sempre em tempo real é fantástico, melhor ainda se torna com os ataques especiais a serem realizados através de Soul dos nossos Yo-Kai, que se regenera com cada ataque que eles dão com sucesso, a isto juntamos o uso do Yo-Kai Watch Zero, para tal basta carregar no centro do Watch durante os combates, que nos permite fazer ataques especiais com Moxie que se reflete então em que o nosso Yo-Kai escolhido vai precisar que os dois outros que estão adjacentes a ele tenham o seu Soul Meter cheio, para além do Yo-Kai em questão, tudo isto então para realizar o seu ataque de Soul com danos acrescentados. Para além disto no modo Zero do Watch, o modo de Target muda para o Poke, em que quando os nossos rivais ficam no estado sensível podemos tentar a nossa sorte em “picar” um dos seus pontos fracos, para facilitar o travamento de amizade, ganhar um extra de dinheiro ou fazer-lhe danos, mas claro que temos de descobrir no seu corpo o ponto fraco e temos tempo limite, de notar que o mesmo muda de cada vez que lutamos com eles, isto são só alguns dos aspetos do jogo em si, acho que ficaram bem executados e é de louvar que o jogo corra sempre de uma maneira fluída com tantos elementos a decorrer a mesmo tempo muitas vezes em especial em algumas lutas se boss. Já visualmente o jogo é bastante agradável a meu ver ficou agradável à vista e todos os ambientes do jogo estão bem executados e conjugados, é um jogo cheio de cor, que juntamente com o seu humor e faixas sonoras ajudam à sua formula de humor nas conversações das personagens, em especial nos breves momentos, que para mim estão no ponto, em que temos as falas de voz que ajudam a dar ênfase à fala escrita da personagem em questão.

(Paulo) Yo-kai Watch 2 – Fleshy Souls/Bony Spirits, é para Yo-kai Watch o que Inazuma Eleven 2 – Blizzard/Firestorm era para o Inazuma Eleven, pois tal como acontece nos Inazuma, esta sequela ocorre na sua maioria no mesmo mapa do primeiro jogo, algo que para variar, é um fator positivo nestes jogos. A mecânica do jogo é exatamente a mesma que no primeiro, sendo a função exclusiva o Yo-kai Watch Zero, um novo relógio que se desbloqueia relativamente cedo no jogo (diria a 1/3 talvez), este relógio adiciona funções novas como os Poke e os ataques Moxie. Com os Poke é possível obter mais dinheiro, experiencia, energia e até fazer com que os yo-kai inimigos gostem mais de nós, o que facilita para aqueles que como eu, gostam de capturar todos sempre que possível, já os ataques Moxie, estes utilizam a energia toda de três yo-kai, mas em troca o ataque fica muito mais forte, o que é excelente para dar aquele último ataque aos inimigos mais difíceis. Um aspeto de que gostei bastante neste jogo, para além dos visuais que são bastante alegres e estimulantes, é a banda sonora que consegue ser deveras agradável, um facto interessante é como as músicas mudam de instrumentos quando se viaja para o passado, utilizando instrumentos e sons típicos japoneses que adicionam um certo charme e sempre dão aquela tonalidade mais rústica.

(Édi) Em conclusão final para mim o jogo está fenomenal e quem jogar o Pokémon Sun/Moon vai notar cada vez mais que foram beber ao Yo-Kai Watch, que por sua vez nos jogos se vê que reformulou a fórmula base de Pokémon para algo superior, puxando mais os elementos de JRPG e elevando então o nível de qualidade e interesse da mesma, podendo então ser acessível e interessante tanto para os mais novos como os mais graúdos. (Paulo) Resumindo e concluindo, este jogo é uma melhoria de algo que já era bom por si e consegue ter uma história leve e cativante. Um jogo que recomendo vivamente a todos, como já foi referido pelo Édi, quer sejam crianças ou adultos pois este é um jogo que consegue trazer a criança que há em todos nós ao de cima.

Ora bem esta será uma análise conjunta feita por mim e pelo Paulo Touguinha, sendo que ele jogou o Fleshy Souls e eu o Bony Spirits, indo ao ponto que a experiência de jogo é a mesma, e que a única diferença se resume ao leque de exclusivos (Bony/Fleshy) que podem encontrar em cada versão, esta é a melhor linha de partida para esta nossa partilha de opinião sobre as duas versões de Yo-Kai Watch 2, recentemente lançado pela Nintendo. A história do jogo começa com Nathan, ou neste caso a nossa personagem (de notar que podemos escolher entre ter um…
Um jogo fenomenal que consegue impressionar, tem conteúdo mais do que suficiente para entreter os jogadores mais novos como os mais graúdos durante dezenas de horas, sem aborrecer o jogador.
História - 86%
Jogabilidade - 86%
Grafismo - 82%
Som - 84%

85%

Fenomenal!

Um jogo fenomenal que consegue impressionar, tem conteúdo mais do que suficiente para entreter os jogadores mais novos como os mais graúdos durante dezenas de horas, sem aborrecer o jogador.

User Rating: No Ratings Yet !

Sou aquele gajo que ama RPG’s, mas que nunca terminou o FFVII, que acha o Fallout 2 o melhor jogo de sempre, o GBC a consola que nunca foi superada (muito Pokémon na altura :P, mas devo confessar que atualmente de eleição é a PS3, mas GBC é aquela coisa) e que tem como eleição a PlayStation.

No comments

Deixe uma resposta

Video em Destaque

Parceiros