Análise Nintendo Switch – ACA Neo Geo King of the Monsters

Mais um clássico Neo Geo de regresso, King of the Monsters é dos fighters mais conhecido da consola sem dúvida e de outras plataformas também e a Hamster decidiu que seria um dos títulos a juntar-se à biblioteca de clássicos que estão a ser relançados.

King of the Monster é sem dúvida um retro game que envelheceu bastante bem, basicamente um simulador de combates de proporções digamos titânicas, em que controlam um dos 6 monstros disponíveis, que vão desde um Gorila gigante, a um dinossauro de mesmas proporções (lembram alguém ambos?), a um homem que pelo seu nome deduzimos que sofreu algum tipo de alteração devido a energia atómica, um escaravelho gigante, etc.., ou seja no total acabam a ter 6 personagens jogáveis, e vão poder atacar o jogo em modo versus contra outros jogadores, num modo contra o cpu ou ainda o modo arcada em que vão ter de provar a vossa habilidade ao longo de 12 stages, em que se repetem alguns cenários mas com variações de dia e noite, o que acaba a ser agradável para não entrar num sentimento de monotonia.

A jogabilidade entre os monstros não muda, os ataques básicos acabam a ser sempre os mesmos, podem dar um soco, pontapé, corrida para um knockback que este sim já ganha uma animação diferente em cada um, podem ainda agarrar o vosso oponente e arremessar o mesmo, e por fim executar um ataque especial que é próprio a cada monstro como disparar uma bola de energia, ou uma chama, etc…, o grande desafio é sobreviver aos combates, a certo ponto vão sentir a tensão, não é um jogo difícil de compreender ou de aprender a jogar, o desafio é conseguir sobreviver por vezes à ferocidade do cpu em combate. Os cenários também acabam a dar algumas armas de arremesso na forma de aviões e helicópteros militares que podem agarrar e atirar ao vosso oponente, fora outras coisas, também pelo meio vão estar a sofrer ambos de uma retaliação militar em cenários citadinos pelo Japão, como Tóquio, com ambientes destrutíveis, em que podem atirar edifícios e arranha céus abaixo no vosso caminho de destruição enquanto combatem o vosso oponente, tudo isto é de uma perspetiva fixa de top-down view, em que só a camara se move de uma maneira de side scrolling pelo cenário que não é totalmente visível, cenário esse que apesar de parecer se estender para lá de muito mais do que o sitio onde caminham, o mesmo tem barreiras na forma de vedação elétrica, para a qual até podem atirar o vosso oponente. Para além disto o vosso monstro pode ainda evoluir de forma 2 vezes digamos assim, agarrando os power ups que podem sacar aos vossos oponentes quando os agarram e arremessam, nem sempre vai saltar um, mas é uma possibilidade, assim que apanham 10 evoluem, esteticamente muda a cor do vosso personagem, e ficam mais fortes, nada demais mas ficam, e também em certos combates o vosso oponente tem a vida locked, basicamente é invencível até lhe removerem 1 ou mais power ups.

Para além do jogo base que vem com a opção de jogarem a versão Japonesa original ou a Americana, podem ainda entrar num modo caravana a ver até onde conseguem ir em 5 minutos, com acesso a um leaderboard mundial, e até um modo High Score. King of the Monster é a meu ver um jogo intemporal e capaz de agradar a todos, é algo super divertido de se jogar com amigos e família, e mesmo sozinho consegue providenciar um desafio fenomenal, apesar de por vezes frustrante, mas com algum sentimento de recompensa quando chegam à vitória do último stage.

Mais um clássico Neo Geo de regresso, King of the Monsters é dos fighters mais conhecido da consola sem dúvida e de outras plataformas também e a Hamster decidiu que seria um dos títulos a juntar-se à biblioteca de clássicos que estão a ser relançados. King of the Monster é sem dúvida um retro game que envelheceu bastante bem, basicamente um simulador de combates de proporções digamos titânicas, em que controlam um dos 6 monstros disponíveis, que vão desde um Gorila gigante, a um dinossauro de mesmas proporções (lembram alguém ambos?), a um homem que pelo seu nome deduzimos que…
Um clássico dos fighters, se gostam de criaturas gigantes, cenários destrutíveis e um sentimento de arcada, King of the Monsters é o vosso jogo.
Longevidade - 82%
Jogabilidade - 83%
Grafismo - 86%
Som - 78%

82%

Divertido!

Um clássico dos fighters, se gostam de criaturas gigantes, cenários destrutíveis e um sentimento de arcada, King of the Monsters é o vosso jogo.

User Rating: No Ratings Yet !

About the author

Sou aquele gajo que ama RPG's, mas que nunca terminou o FFVII, que acha o Fallout 2 o melhor jogo de sempre, o GBC a consola que nunca foi superada (muito Pokémon na altura :P, mas devo confessar que atualmente de eleição é a PS3, mas GBC é aquela coisa) e que tem como eleição a PlayStation.

Related

JOIN THE DISCUSSION

Inline
Inline