Menu

Análise Nintendo Switch – Bulb Boy

Bulb Boy, um jogo point n’ click de temática cartoonesca e horror vindo da Bulbware, uma viagem que junta sinistro e um clima simpático para uma experiência de salvamento na pele de um pequeno rapazinho lâmpada.

Numa noite em que estão a ver um filme com o vosso avô, com quem residem e que o mesmo é uma velha lâmpada de óleo, o mesmo adormece, vocês vão para desligar a TV, mas podendo circular os canais começam a fazê-lo , se assim quiserem pois já será vosso o controlo), reparando que só estão a dar filmes de terror e que as suas imagens são temáticas a famosos filmes de terror como The Ring. Após a TV desligada e de removerem a dentadura do vosso avô e a colocarem no aquário do peixe, pegam no vosso cão voador e vão para o vosso quarto descansar, para possivelmente no dia seguinte iniciar mais um dia de muita brincadeira. Mas como esta é uma experiência de horror, nada disto decorre com normalidade, e uma forma circular negra invade a vossa casa, faz o vosso avô desaparecer, e torna os vossos piores pesadelos em monstruosidades que terão de enfrentar no decorrer da vossa jornada. Jornada essa com o intuito de descobrir o que aconteceu ao vosso cão, que desapareceu também, e ao vosso avô, sendo que pelo decorrer da jornada Bulb Boy vai ainda tendo alguns flashbacks de momentos passados, que vos irá mesmo dar perspetiva sobre como alguns dos locais transformados em sítios horríveis e decadentes estavam antes, e as boas memórias que Bulb Boy tem nos mesmos com o seu avô.

A jogabilidade é dentro da temática point n’ click, por isso não há nada de mais a apontar aqui, têm de vasculhar os cenários de maneira a encontrar objetos para vos ajudar a ultrapassar secções de bosses, ou alguns puzzles, sendo que no caso deste último não há muitos, e os que há têm uma dificuldade de resolução mediana a meu ver, sendo que só um ou outro de boss é que vos irá puxar um pouco mais, mas nem será pelo intuito de dificuldade, mas sim porque o jogo não vos dá indicações do que conseguem fazer com o Bulb Boy, por isso terão mesmo de testar e vasculhar possibilidades, ou seja é um jogo de dificuldade média, que não vos irá ocupar tanto tempo quanto isso. No meio de tudo isto e de chegarem a ter duas secções de flashbacks em que controlam o vosso avô e o vosso cão, só tenho pena de não haver muitos momentos…aliás não há quase nenhum momento que já esperamos de um point n’ click hoje em dia sem dúvida, em que ativamos certos objetos ou combinamos os mesmos com outros no ecrã para ativar sequências que em nada vão afetar a nossa jornada, mas são sim só momentos de humor ou de causar alguma reação com o resultado, infelizmente Bulb Boy não usufrui muito disto, quase nada mesmo, e é uma pena, pois poderia ter alguns muito engraçados.

Em termos visuais o jogo apresenta-se com um visual super limpo e agradável à vista, o aspeto cartoonesco ajuda muito a esta experiência a meu ver, ou pelo menos à maneira como os devs da Bulbware a quiseram passar, apesar de ser algo dentro do tema de horror, como já tinha dito, o aspeto do jogo todo ajuda a aliviar um pouco este lado, e transforma esta experiência em algo agradável sem dúvida, e não sinto necessidade nenhuma de ver isto com um aspeto mais horrifico. Em termos de estarmos a jogar em modo docked ou portátil não vão sentir diferenças na jogabilidade nem no aspeto do jogo, correu sem qualquer tipo de diferença visual, tirando a resolução, quando jogado numa TV a 1080p, a jogabilidade não se nota diferenças, é só mesmo aquela diferença de estar a jogar com os joy con unidos em forma de comando, que para mim é mais agradável pessoalmente, e estar a jogar com eles encaixados em cada ponta da Switch. A nível do departamento sonoro temos uma faixas bastante agradáveis dentro da temática do jogo, mas o grande impacto é nos sons que os personagens produzem, pois aqui não temos falas, os personagens expressam-se sim pelo uso de sons e grunhidos, e isso faz da qualidade dos mesmos algo de grande importância está claro, e aqui nada a apontar de negativo.

Resumindo aqui temos um trabalho bastante engraçado da Bulbware, uma experiência point n’ click dentro de um universo cartoon com uma temática leve de horror, é um jogo interessante e muito engraçado de se jogar, se gostam do género recomendo que o cheguem a arranjar, será uma adição interessante à vossa biblioteca, e para quem não é grande fã do género, mas que goste de dar uns toques de vez em quando, podem encontrar na volta uma experiência agradável e nada complicada que não vos irá ocupar muito tempo.

Bulb Boy, um jogo point n’ click de temática cartoonesca e horror vindo da Bulbware, uma viagem que junta sinistro e um clima simpático para uma experiência de salvamento na pele de um pequeno rapazinho lâmpada. Numa noite em que estão a ver um filme com o vosso avô, com quem residem e que o mesmo é uma velha lâmpada de óleo, o mesmo adormece, vocês vão para desligar a TV, mas podendo circular os canais começam a fazê-lo , se assim quiserem pois já será vosso o controlo), reparando que só estão a dar filmes de terror e que…
Se alguma vez sonharam num mundo de lâmpadas, a Bulbware realizou o vosso desejo, numa experiência dentro de um dos melhores géneros de gaming, e com uma temática leve de horror, Bulb Boy sai-se bastante cativante.
História - 78%
Jogabilidade - 82%
Grafismo - 86%
Som - 84%

83%

Interessante!

Se alguma vez sonharam num mundo de lâmpadas, a Bulbware realizou o vosso desejo, numa experiência dentro de um dos melhores géneros de gaming, e com uma temática leve de horror, Bulb Boy sai-se bastante cativante.

User Rating: No Ratings Yet !

Sou aquele gajo que ama RPG’s, mas que nunca terminou o FFVII, que acha o Fallout 2 o melhor jogo de sempre, o GBC a consola que nunca foi superada (muito Pokémon na altura :P, mas devo confessar que atualmente de eleição é a PS3, mas GBC é aquela coisa) e que tem como eleição a PlayStation.

No comments

Deixe uma resposta

Video em Destaque

Parceiros