Análise Nintendo Switch – Furi

Furi, um jogo já bem conhecido até chegou à Switch, uma experiência agradável para uns, uma jornada frustrante para outros, vou começar só por dizer que Furi não é para quem procura ação rápida e fácil.

Em termos de história não há muito a apontar, basicamente o objetivo é escapar da prisão onde se encontram e nada demais, pelo caminho da vossa escapatória Furi toma um percurso mais invulgar, basicamente o jogo é algo dentro dos parâmetros talvez de modos de boss rush, mas que em vez de ser um modo é o jogo em si, os combates são contra bosses só, não têm ação a separar cada evento, basicamente as cenas que separam cada combate são os curtos percursos a percorrer ou a deixar o jogo percorrer sozinho com o pressionar do L, o que as transforma em sequências de cutscenes meio que interativas, é nestas partes que vão recebendo do personagem que vos ajudou a escapar e acompanha, informação que vai ajudando talvez a compreender o que se passou e a terem uma ideia de onde se dirigem.

Furi é basicamente focado em jogabilidade, como disse apresenta uma estrutura talvez mais reconhecida de modos de boss rush, os controlos nem são difíceis de se perceber, em cada combate têm duas partes de cada fase que são destinadas a tirar uma das barras de vida do vosso rival, na primeira é basicamente  uma estrutura talvez de bullet hell, com o analógico esquerdo podem movimentar-se numa perspetiva de top down view, e com o direito apontar e consequentemente fazer com que a vossa arma dispare, também ao carregarem ou pressionarem e manterem o R, podem largar um disparo mais pesado, enquanto que podem desferir ataques com a vossa espada ou esquivarem-se, depois na segunda parte é que fica up close and personal, com combate melee contra o vosso adversário, em que têm de alinhar bem os vossos bloqueios ou esquivas e altura dos vossos ataques com a vossa espada e com hipótese de executar finalizadores. Basicamente é esta a sequência e temática, que ganha variedade de boss para boss, enquanto uns também disparam ou correm na vossa direção, outros usam elementos de deflexão de disparos vossos e não só, também de fase para fase o esquema de ataques muda e fica mais complicado, basicamente o jogo é uma constante de tentativa erro, não que seja algo propriamente longo, mas já do inicio é algo com um nível de dificuldade bem acentuado, que vai crescendo, e vão passar um bom bocado muitas vezes a aprender os padrões dos bosses e mesmo assim a cair no erro e a tentar novamente.

Visualmente apresenta um aspeto mais de cartoon que lhe assenta bem, num ambiente futurístico, nota-se o seu nível de empenho mais fora dos combates com cenários interessantes até, sem falar ainda na sua OST que acompanham a ação bastante bem com um estilo electro composta por uma variedade de DJs e músicos conhecidos. Furi é aquele jogo para quem procure desafio sério com combates contra bosses únicos sem toda a progressão necessária pelo meio para conseguir chegar a cada um, penso que será um jogo talhado para jogadores que procurem desafio, mas também para quem seja mais hardcore, pois para além de dificuldade fácil e média podem contar ainda com e ainda a Furier que será para quem se queira realmente testar. Na Switch gostei de jogar, penso que assenta bem no modo portátil da consola, no modo dock senti quebras de FPS nos percursos entre os bosses, apesar de que também se joga bem.

Furi, um jogo já bem conhecido até chegou à Switch, uma experiência agradável para uns, uma jornada frustrante para outros, vou começar só por dizer que Furi não é para quem procura ação rápida e fácil. Em termos de história não há muito a apontar, basicamente o objetivo é escapar da prisão onde se encontram e nada demais, pelo caminho da vossa escapatória Furi toma um percurso mais invulgar, basicamente o jogo é algo dentro dos parâmetros talvez de modos de boss rush, mas que em vez de ser um modo é o jogo em si, os combates são contra…
Furi é aquele jogo para quem procure algo um pouco fora do normal mas que mantenha o seu nível de qualidade, não será uma experiência para todos, mas é certamente recompensador quando conseguimos derrotar cada boss.
Longevidade - 75%
Jogabilidade - 84%
Grafismo - 87%
Som - 80%

82%

Recomendado!

Furi é aquele jogo para quem procure algo um pouco fora do normal mas que mantenha o seu nível de qualidade, não será uma experiência para todos, mas é certamente recompensador quando conseguimos derrotar cada boss.

User Rating: No Ratings Yet !

About the author

Sou aquele gajo que ama RPG's, mas que nunca terminou o FFVII, que acha o Fallout 2 o melhor jogo de sempre, o GBC a consola que nunca foi superada (muito Pokémon na altura :P, mas devo confessar que atualmente de eleição é a PS3, mas GBC é aquela coisa) e que tem como eleição a PlayStation.

Related

JOIN THE DISCUSSION

Inline
Inline