Menu

Análise Nintendo Switch – Plantera DX

E mais um regresso de Plantera, desta vez na Switch após em 2016 ter saído para a Wii U e 3DS, sendo que analisámos a versão da segunda, mais tarde em 2017 o jogo fez caminho para a PS Vita que também analisámos. Entre as duas versões do jogo, a melhor foi sem dúvida a da Vita, a beneficiar de um ecrã maior e touch nas nossas ações no jogo em si, e não só no menu secundário do jogo. Agora vemos basicamente essa versão da Vita, na Switch, basicamente porque é mais um port do jogo com semelhanças ao que pudemos ver na Vita em termos de mecânicas e apresentação.

Se esperam algo novo desta versão, ou melhor ainda, algo significativamente novo, se calhar não fará muito sentido aventurarem-se nesta versão. Em termos de mecânicas o jogo nada de mais tem para apresentar, continua o mesmo conceito base de criarem o vosso próprio jardim, com um número limitado em termos de variedade de plantações de vegetais, arbustos de fruto e árvores de fruto em si, bem como animais, expandem a vossa propriedade para as laterais do ecrã, (e com isso o número máximo do que podem ter nela,) visto o jogo ser em 2D horizontal, e pronto. Se jogaram alguma das outras versões aqui vão ter a mesma experiência, só que na Switch, têm ainda os upgrades habituais, de aumentar o quanto ganham por cada item recolhido das vossas plantações ou dos que são gerados pelos vossos animais, e o jogo quando saem dele continua a funcionar, vamos dizer que são os vossos ajudantes do jogo que continuam a recolher, durante um X número de horas que podem aumentar o limite das mesmas nos upgrades, continuam a poder adquirir cães de guarda contra os animais que atacam o vosso jardim bem como espantalhos para os pássaros e pronto.

Em si o jogo continua a ser algo divertido, mas não para quem queira passar longos períodos de tempo, é realmente um jogo feito para pequenas sessões, ainda mais com o sistema de continuar a avançar eventos de jogo enquanto estão fora dele, isto é o que o torna até um jogo perfeito para um formato portátil, embora mais no sentido de mobile, é mais nestas plataformas de mobile que encontramos este género de jogo, do que propriamente em consolas mas mesmo assim, aqui não fica como uma má escolha. Claro que esta versão não se chama DX sem um motivo real, o jogo realmente traz algumas diferenças em conteúdo, só não direi que são suficientes para convencer quem já tenha o mesmo em outras plataformas, a adquiri-lo aqui na Switch. Basicamente estas vêm na forma de um novo animal, um cavalo que larga ferraduras para recolha, e de um cavaleiro de lança, que de vez em quando se pode ouvir a atravessar a nossa propriedade de uma ponta à outra, se o seguirem e clicarem em cima dele, de cada vez que clicam ele solta dinheiro de jogo para vocês, fora que expulsa todos os intrusos que estejam no seu caminho com a lança, para além disto o jogo nas alturas festivas de Natal tinha (e deverá voltar a ter na mesma altura este ano, e por ai fora,) uma apresentação natalícia, com novos sprites para as plantações cobertas com alguma neve e os ajudantes com gorros de pai natal, no meio disto tudo na Switch têm ainda um ponteiro de ação em forma de bola branca que pode ser movida com o analógico esquerdo, para o caso de não quererem usar o touch, ou para quando jogam em modo docked.

Em resumo, e ao fim de uma terceira vez para mim, se Plantera continua a ser algo divertido? Sim, continuo a achar que é uma experiência engraçada e que providência algum divertimento. Se acho que as 3 novidades em conteúdo desta versão DX justificam a quem já tenha o jogo a comprar novamente? Não, muito sinceramente não o acho, talvez se tivesse sido adicionado mais plantações, como mais 4 nas 3 categorias possíveis, mas como está, será mais direcionado a quem ainda não tenha dado uma oportunidade a este jogo.

E mais um regresso de Plantera, desta vez na Switch após em 2016 ter saído para a Wii U e 3DS, sendo que analisámos a versão da segunda, mais tarde em 2017 o jogo fez caminho para a PS Vita que também analisámos. Entre as duas versões do jogo, a melhor foi sem dúvida a da Vita, a beneficiar de um ecrã maior e touch nas nossas ações no jogo em si, e não só no menu secundário do jogo. Agora vemos basicamente essa versão da Vita, na Switch, basicamente porque é mais um port do jogo com semelhanças ao…
Continua a ser algo divertido, mas não para quem já o tenha jogado, não tem conteúdo real que justifique uma nova compra, sendo que o seu público alvo neste caso deverá ser novos jogadores, pois esses sim vão encontrar em Plantera DX algo que os divirta.
Diversidade - 78%
Jogabilidade - 80%
Grafismo - 85%
Som - 82%

81%

Engraçado!

Continua a ser algo divertido, mas não para quem já o tenha jogado, não tem conteúdo real que justifique uma nova compra, sendo que o seu público alvo neste caso deverá ser novos jogadores, pois esses sim vão encontrar em Plantera DX algo que os divirta.

User Rating: No Ratings Yet !

Sou aquele gajo que ama RPG’s, mas que nunca terminou o FFVII, que acha o Fallout 2 o melhor jogo de sempre, o GBC a consola que nunca foi superada (muito Pokémon na altura :P, mas devo confessar que atualmente de eleição é a PS3, mas GBC é aquela coisa) e que tem como eleição a PlayStation.

No comments

Deixe uma resposta

Video em Destaque

Parceiros