Menu

Análise PS Vita – 36 Fragments of Midnight

A Ratalaika Games traz para a Vita mais um jogo, 36 Fragments of Midnight do estúdio Petite Games, um platformer engraçado e bom para passar o tempo on the go, em serões longos não se recomenda.

Basicamente é um jogo simples de perceber e jogar, podemos mover-nos, saltar, e é só isso que precisamos neste jogo de plataformas, em que nos é pedido por seres da noite para recuperarmos 36 cristais, que são conhecidos como os Fragments of Midnight (Fragmentos da Meia Noite), o jogo em si não é complicado de se jogar e alcançar o objetivo, mas à medida que avançamos no cenário algumas das armadilhas tornam-se em pequenos detalhes mais complicadas, seja por estarem um pouco mais altas, rápidas, etc…, o cenário ao inicio parece linear mas temos de nos lembrar que um espaço sem terreno na realidade é uma passagem para a zona de baixo ou de cima do mesmo, e é aqui que o o jogo realmente se expande um pouco, e dá lugar a uma certa longevidade,  é derradeiramente algo desafiante até certo ponto mas nada de mais, basta aprendermos a passar pelas armadilhas que se possam tornar um pouco mais desafiantes, sejam as lanças, bolas mortais, lasers, etc… Cada vez que morremos o jogo faz uso de um sistema de níveis processualmente gerados, acabamos a ter certos aspetos como posicionamento de armadilhas e dos fragmentos em locais diferentes, fora que quando morremos é nos mostrado quantos cristais recolhemos e tempo levámos, há sempre aquele toque de leve replay value.

Visualmente tem um aspeto limpo, simples, e interessante, um estilo e direção interessante para um jogo de plataformas, jogamos com um quadrado que erradia alguma luz, tanto que deixamos uma marca de luz no nosso movimento, isto é pequenos pormenores que dão algum charme ao jogo, e a nível de ost é algo basicamente inexistente, temos o som do vento de fundo, mas nada de música, nem as serras ou laser, etc… fazem som, de resto temos um som pling quase quando recolhemos cristais e uns acordes de piano quando morremos, mas nada de mais, aqui se calhar aproveitarem para ter uma música leve de fundo talvez mesmo de piano entrando um pouco no tema de quando morremos, ou no menu principal do jogo, não teria sido má ideia.

Em conclusão é um jogo bastante simples e que se completa rapidamente, realmente a sua plataforma ideal será qualquer uma que seja portátil, embora tente ter elementos de puzzler, na parte de como ultrapassar uma ou outra armadilha, realmente não é nada de mais. Uma boa compra se for feita em promoção, mas não tem muitos elementos a puxar interesse, o que o torna como uma compra de ocasião em que querem realmente adicionar uma outra experiência do género à vossa biblioteca, nunca será uma primeira opção.

A Ratalaika Games traz para a Vita mais um jogo, 36 Fragments of Midnight do estúdio Petite Games, um platformer engraçado e bom para passar o tempo on the go, em serões longos não se recomenda. Basicamente é um jogo simples de perceber e jogar, podemos mover-nos, saltar, e é só isso que precisamos neste jogo de plataformas, em que nos é pedido por seres da noite para recuperarmos 36 cristais, que são conhecidos como os Fragments of Midnight (Fragmentos da Meia Noite), o jogo em si não é complicado de se jogar e alcançar o objetivo, mas à medida…
Um jogo em certas coisas como o seu visual interessante, mas demasiado curto e acessível, podem ser derradeiramente uns minutos interessantes, mas lá está minutos, não recomendaria como primeira opção de compra ou algo a procurar.
Longevidade - 70%
Jogabilidade - 74%
Grafismo - 82%
Som - 68%

74%

Bom!

Um jogo em certas coisas como o seu visual interessante, mas demasiado curto e acessível, podem ser derradeiramente uns minutos interessantes, mas lá está minutos, não recomendaria como primeira opção de compra ou algo a procurar.

User Rating: No Ratings Yet !

Sou aquele gajo que ama RPG’s, mas que nunca terminou o FFVII, que acha o Fallout 2 o melhor jogo de sempre, o GBC a consola que nunca foi superada (muito Pokémon na altura :P, mas devo confessar que atualmente de eleição é a PS3, mas GBC é aquela coisa) e que tem como eleição a PlayStation.

No comments

Deixe uma resposta

Video em Destaque

Parceiros