Menu

Análise PS3 – Mass Effect

(Republicação de uma análise de 2016)

Mass Effect é um jogo que vem por parte da Bioware (Dragon Age),  que conta a história de John Shepard, um soldado que faz parte da Aliança (força militarizada humana) e que é conhecido por ter sido o único a sobreviver durante uma operação em Akuze que envolveu a morte de 15 soldados.

Em Mass Effect, entramos num futuro da humanidade ao lado de outras espécies alienistas, que ainda veem a humanidade como uma criança, por ser uma espécie ainda recente em comparação. Ora bem mas como é que chegamos ao ponto de fazermos por exemplo parte de uma aliança entre espécies, ou de ter uma embaixada naquilo que é conhecido como a cidadela que é um local onde se reúnem as embaixadas de cada raça, e onde residem seres de todas as espécies, ou ao ponto de termos uma frota espacial, de andarmos a viajar pelo espaço e etc..?

Começa tudo com uma raça extinta de há 50 mil anos atrás, conhecida como Prothean, cuja extinção deveu-se a uma raça conhecida como Reapers, que visa exterminar todos os seres vivos do universo. Sendo que foi devido aos Prothean e ao seu legado deixado para trás, através de estruturas de armazenamento de informação, que os humanos e outras raças, conseguiram evoluir a sua tecnologia, até ao que se vê em Mass Effect. A nossa história acompanha Shepard (ou uma personagem criada por nós de raiz), numa missão à colónia humana de Eden Prime, onde foi descoberto outro sistema de armazenamento Prothean. Esta serve também para um Spectre (força selecionada pelo concelho da cidadela, que obedece e responde diretamente ao mesmo, estando acima das leis que se aplicam a todos os habitantes do universo que se regem dentro da área da aliança da cidadela), avaliar Shepard, pois pensam integrar um humano nesta força militar, e ele é o candidato.

Pelo caminho surge Saren, um Spectre da raça Turian, que começa a operar fora da lei para os seus próprios interesses pessoais, e ao qual teremos de parar, combatendo pelo caminho a raça Geth, que são uma forma de vida artificial que se aliou a ele. Mas não querendo entrar muito pela história, pelo caminho desta narrativa que nos prende, vamos poder explorar planetas, descobrir por exemplo fontes de minerais, formar uma tripulação multi-género, com membros de quase todas as raças de aliens, comandar uma nave, andar e também ao fim ao cabo explorar colónias, ou seja temos um open world basicamente que se estende entre planetas para andarmos, fazer compras (armas, fatos de combate e modificações para as nossas armas) que ao fim ao cabo funciona como um RPG que podemos comprar novos fatos de combate e armas mais poderosas, etc…, tudo isto enquanto podemos também apreciar vistas e visões espetaculares e belas mesmo, do espaço e dos seus locais.

Quanto a performance, a versão analisada foi da PS3, mas também mexemos na da Xbox 360, pelo que em termos de performance, confirmamos que de vez em quando acontece algum lag digamos, e em termos gráficos, há algumas quedas de framerate bem como uma degradação menor gráfica no geral, em comparação coma  versão da X360, mas de resto mantém-se um alto nível de qualidade, embora quem mexa com a 360 note isto logo na degradação gráfica, que apesar de manter um nível de qualidade, não se percebe o porquê de ter acontecido.

(Republicação de uma análise de 2016) Mass Effect é um jogo que vem por parte da Bioware (Dragon Age),  que conta a história de John Shepard, um soldado que faz parte da Aliança (força militarizada humana) e que é conhecido por ter sido o único a sobreviver durante uma operação em Akuze que envolveu a morte de 15 soldados. Em Mass Effect, entramos num futuro da humanidade ao lado de outras espécies alienistas, que ainda veem a humanidade como uma criança, por ser uma espécie ainda recente em comparação. Ora bem mas como é que chegamos ao ponto de fazermos…
Um RPG da Bioware num futuro terrestre, em que somos capitões de uma nave da frota terrestre, viajamos por mundos, conhecemos centenas de personagens, temos N ações possíveis, e uma qualidade e complexidade impressionante. Realmente tinha tudo para ser fantástico tanto na PS3 como X360, não fosse a degradação visual da PS3 em relação à versão da X360, e alguns problemas de performance.
História - 100%
Jogabilidade - 95%
Gráficos - 86%
Som - 90%

93%

Um RPG da Bioware num futuro terrestre, em que somos capitões de uma nave da frota terrestre, viajamos por mundos, conhecemos centenas de personagens, temos N ações possíveis, e uma qualidade e complexidade impressionante. Realmente tinha tudo para ser fantástico tanto na PS3 como X360, não fosse a degradação visual da PS3 em relação à versão da X360, e alguns problemas de performance.

User Rating: No Ratings Yet !

Sou aquele gajo que ama RPG’s, mas que nunca terminou o FFVII, que acha o Fallout 2 o melhor jogo de sempre, o GBC a consola que nunca foi superada (muito Pokémon na altura :P, mas devo confessar que atualmente de eleição é a PS3, mas GBC é aquela coisa) e que tem como eleição a PlayStation.

No comments

Deixe uma resposta

Video em Destaque

Parceiros