Menu

Análise PS4 – Jydge

A 10Tons já tem feito um bocado do seu nome com top-down shooters, como Neon Chrome, ou Crimsonland, Time Recoil, etc…, aliás parte do seu trabalho está a ser focado neste género de jogos, e agora vieram com Jydge, um jogo onde controlam o vosso próprio juiz, júri e carrasco cibernético, alguma coisa nisto soa familiar…

Em Jydge a megacidade de Edenbyrg (um soa cada vez mais familiar) está sobre as garras de um poderoso rei do crime, e como tal entra em ação um novo programa para ajudar a combater o crime, o programa Jydge, que lança para as ruas uma espécie de policia cibernético destinado a combater o crime como se não houvesse amanhã, e seja a derrotar poderosos chefes, robots, ou simplesmente a salvar reféns de criminosos de meia-tigela, este Jydge estará sob o vosso controlo, aliás até o vão poder personalizar, comprando mods para a sua arma ou corpo com os créditos que recolhem de vasculhar e confiscar conteúdos de caixotes nos cenários, ou do corpo dos vossos inimigos, Jydge lembra-me uma espécie de Hotline Miami, mas com a dificuldade reduzida, algo mais acessível, aumentando de novo quando repetimos os vários níveis dos 5 atos do jogo em Hardcore, e acreditem, vão precisar de o fazer, muito porque podem ganhar 3 medalhas de desafios que fazem nos mesmos como não receber danos, ou completar a missão em 30 segundos. Quando terminam um ato desbloqueiam o modo hardcore para os seus níveis que adicionam mais 3 medalhas, sendo que para desbloquear novos níveis têm de ter um certo número delas. Jydge é em parte exatamente o que já devem ter percebido, um simulador de Judge Dredd, sim, dai terem toda esta mística de jogar com um policia (que neste caso é um robot) que é juiz, júri e carrasco para os criminosos, de estarem numa megacidade e de ser um setting futurístico, mas não lhe dá um ar de manhoso, até lhe atribui um certo charme ao buscar inspiração em Dredd, podiam era ter reduzido uma ou outra coisa da lista de coincidências como chamar-lhe Jydge (substituir o “u” por um “y” não disfarça tanto quanto parece), mas se calhar queriam mesmo que fosse bem evidente.

Em termos de jogabilidade é simples, apontar e disparar, as mecânicas esperadas de um top-down shooter aqui veem-se bem executadas, a mira não apresentou nenhum tipo de problemas ou de precisão, pelo contrário, aliás até temos um sistema leve de auto lock-on, muito leve, para ajudar, por isso de resto o movimento ocorre bem, e os inimigos são relativamente interessantes, o jogo fica sério é quando jogamos em hardcore, ai sim vamos sentir pressão com o número de criminosos a subir em cada nível. Também o sistema de personalização dá-nos a possibilidade de ir dando uma nova vida aos níveis do jogo, podemos sempre experimentar os mais movimentados com outras combinações de power ups, ou de modos de tiro da nossa arma, para pôr os mesmos em perspetivas diferente.

Visualmente está bastante limpo e bem definido, um design interessante dos níveis e mesmo personagens, os efeitos das armas, toda a atmosfera que o jogos nos lança é muito boa, os sinais luminosos em néon, e cumpre o seu objetivo futurístico, enquanto mantem um design de níveis direcionado a fazer-nos muitas vezes um labirinto, em que podemos depois desbloquear certas passagens encontrando chaves, passagens que ficam abertas mesmo quando repetimos os níveis mais tarde, também a sua ost entra na mística futurística de maneira a dar-nos um sentimento de ação mas também relaxamento ao mesmo tempo.

Em conclusão Jydge é um shooter bastante decente e interessante, um bom trabalho da 10Tons, que recomendo a quem goste do género e procure algo a entrar no tema Judge Dredd, talvez um bocado de mais dificuldade nos níveis na sua forma normal não magoava ninguém, mas já está bem conseguido como está e até recebem um easter egg ao Neon Chrome, uma recomendação se quiserem algo que puxe mais ao lado de serem….a LEI!

A 10Tons já tem feito um bocado do seu nome com top-down shooters, como Neon Chrome, ou Crimsonland, Time Recoil, etc…, aliás parte do seu trabalho está a ser focado neste género de jogos, e agora vieram com Jydge, um jogo onde controlam o vosso próprio juiz, júri e carrasco cibernético, alguma coisa nisto soa familiar… Em Jydge a megacidade de Edenbyrg (um soa cada vez mais familiar) está sobre as garras de um poderoso rei do crime, e como tal entra em ação um novo programa para ajudar a combater o crime, o programa Jydge, que lança para as…
Uma boa fusão de Judge Dredd e mesmo de Hotline Miami na sua fórmula quase, com menos dificuldade, mas que aumenta assim que o metem em modo hardcore. Fica um trabalho interessante da 10 Tons.
Longevidade - 82%
Jogabilidade - 84%
Grafismo - 87%
Som - 86%

85%

Interessante!

Uma boa fusão de Judge Dredd e mesmo de Hotline Miami na sua fórmula quase, com menos dificuldade, mas que aumenta assim que o metem em modo hardcore. Fica um trabalho interessante da 10 Tons.

User Rating: No Ratings Yet !

Sou aquele gajo que ama RPG’s, mas que nunca terminou o FFVII, que acha o Fallout 2 o melhor jogo de sempre, o GBC a consola que nunca foi superada (muito Pokémon na altura :P, mas devo confessar que atualmente de eleição é a PS3, mas GBC é aquela coisa) e que tem como eleição a PlayStation.

No comments

Deixe uma resposta

Video em Destaque

Parceiros