Análise PS4 – Lost Grimoires 2: Shard of Mystery

Mais um port para consolas da Artifex Mundi, desta vez a segunda entrada de Lost Grimoires, com LG2: Shard of Mystery, aos poucos os jogos vão entrando nas consolas, em especifico neste caso na PS4, e talvez este ano vejamos o Lost Grimoires 3 a chegar à PS4 também.

Em Lost Grimoires 2 deduzo que não tenha grandes ligações com o primeiro pelo que pesquisei aparte de partilhar algumas personagens, neste caso nunca o joguei, e achei que seria importante sabe se teria ou não ligações. Em Lost Grimoires 2 jogamos como a médica ou melhor, curandeira do rei do reino, e a nossa personagem é ainda também tia do príncipe, Fern, herdeiro do trono, sendo que o seu pai se encontra terrivelmente doente. O jogo dá-nos umas pequenas sequências e puzzles num prologo, sendo que avança depois para o dia antes da coroação do príncipe a rei, 12 anos após esse mesmo prologo. Após alguns acidentes misteriosos causados por magia negra no castelo, avançamos para os aposentos do príncipe a ver se ele se encontra bem, e descobrimos que o mesmo se escapuliu junto com uma rapariga chamada Rose, no meio de toda esta confusão chegamos à câmara onde se encontra um espelho mágico para outra dimensão, onde uma terrível bruxa chamada Drosera foi selada há vários anos, sendo que um pedaço do mesmo foi partido de maneira a ajudar a selar a bruxa e os seus poderes.

O mesmo pedaço é restituído por Rose num ato de deceção por parte da mesma contra o príncipe, este de seguida é puxado pela bruxa para a outra dimensão onde ela se encontra, e aqui começa a nossa jornada atrás de Rose para descobrir o que se passou, e de uma maneira de salvar Fern. Após ter jogado o Grim Legends 2, fiquei com uma impressão bastante boa em relação ao desenvolvimento de story telling da Artifex Mundi, mas neste Lost Grimoires 2, não sinto a mesma coisa, penso que há muito pouco de história, e o que existe não causa tanto impacto ou desperta tanto interesse, falta um qualquer sentimento talvez de mistério e desenvolvimento da backstory e mesmo história em volta das personagens no jogo, algo que sentia que havia no GL2, não deixa de ser uma história engraçada mas não vai causar tanto interesse em querer sabê-la como se esperava.

Em termos de jogabilidade até aqui o jogo sofre um bocado, não na qualidade dos puzzles e enigmas que nos lança, mas na falta deles, existe um número pequeno do que temos de resolver, e mesmo diversidade, embora o seu nível de qualidade se mantenha, a variedade é menor, não temos por exemplo algum tipo de animais para nos ajudar a resolver certos puzzles, temos simplesmente aqueles puzzles de descobrir os objetos escondidos, um ou outro de misturar objetos, e pouco mais, para adicionar um pequeno mix acabamos a ter alguma interação acrescida com objetos em que temos de os analisar e combinar com outro para os reparar, ou criar uma ferramenta nova, e temos ainda em alguns pontos do jogo de localizar receitas de poções e os 3 objetos para fazer a mesma, depois abrimos a nossa mala de alquimia e procedemos à mistura da poção, gostava de dizer que daqui surgiam mini-puzzles desafiantes, mas resume-se sempre a jogarmos uma partida de unir 3 ou mais objetos da mesma espécie, se já jogaram bejeweled por exemplo vão perceber, é as mesmas bases. Talvez a falta de puzzles seja inerente à falta de plot do jogo também.

A nível visual continuamos a ter ambientes desenhados em 2D fenomenais e com uma grande qualidade e detalhe, realmente é um tipo de empenho que nos transporta para um mundo interativo de point n’ click que age como se tivéssemos a ler um livro interativo, e isto é algo que a mim me apela bastante, e por isso digo e repito que a qualidade demonstrada na arte do jogo merece reconhecimento. A OST que nos acompanha também é algo calmo e relaxante e ajuda a aliviar o ambiente para quando nos aparece algum daqueles puzzles ou enigmas que requerem paciência e costumam causar alguma frustração, o voice acting também tem qualidade e ajuda a alguma imersão na história (e bem que ela precisa neste caso).

Em conclusão temos aqui talvez uma representação mais fraca do trabalho da Artifex Mundi, esperava mais, não é necessariamente mau, mas não é nada que se compare aos seus melhores trabalhos, o que é uma pena. Mesmo assim recomendo, a 10€ não vão perder nada em apostar neste jogo, se quiserem esperar por uma promo eventualmente ele deverá aparecer. Não é dos melhores mas também não é mau, fica catalogado como uma experiência mediana.

Mais um port para consolas da Artifex Mundi, desta vez a segunda entrada de Lost Grimoires, com LG2: Shard of Mystery, aos poucos os jogos vão entrando nas consolas, em especifico neste caso na PS4, e talvez este ano vejamos o Lost Grimoires 3 a chegar à PS4 também. Em Lost Grimoires 2 deduzo que não tenha grandes ligações com o primeiro pelo que pesquisei aparte de partilhar algumas personagens, neste caso nunca o joguei, e achei que seria importante sabe se teria ou não ligações. Em Lost Grimoires 2 jogamos como a médica ou melhor, curandeira do rei do…
Peca na qualidade do story telling, não é das melhores obras da Artifex Mundi, e isto acaba talvez a afetar o resto do jogo, mais nomeadamente na diversidade e quantidade de puzzles que vamos encontrar, mesmo assim não é uma má experiência, pelo contrário é boa, mas não fica conhecida como parta dos melhores trabalhos da Artifex.
História - 64%
Jogabilidade - 74%
Grafismo - 84%
Som - 78%

75%

Desafiante!

Peca na qualidade do story telling, não é das melhores obras da Artifex Mundi, e isto acaba talvez a afetar o resto do jogo, mais nomeadamente na diversidade e quantidade de puzzles que vamos encontrar, mesmo assim não é uma má experiência, pelo contrário é boa, mas não fica conhecida como parta dos melhores trabalhos da Artifex.

User Rating: No Ratings Yet !

About the author

Sou aquele gajo que ama RPG's, mas que nunca terminou o FFVII, que acha o Fallout 2 o melhor jogo de sempre, o GBC a consola que nunca foi superada (muito Pokémon na altura :P, mas devo confessar que atualmente de eleição é a PS3, mas GBC é aquela coisa) e que tem como eleição a PlayStation.

Related

JOIN THE DISCUSSION

Inline
Inline