Opinião – A Desilusão de um Fã de Monster Hunter

Após ter começado a jogar Monster Hunter World desde Sexta, e de já ter gasto há volta de pouco mais de 3h no jogo, e digo gasto porque foram gastas mesmo, devo dizer que fiquei desapontado como fã de longa data já, desta franquia que para mim no género de JRPG em que se insere sempre brilhou mais forte que outros como God Eater, Toukiden e afins (,só para nomear duas das franquias mais conhecidas que entram no género,) que são clones digamos assim de MH. Antes de falar mal será bom falar pelo menos algumas coisas boas e se calhar dar uma pequena retrospetiva da franquia para dar uma pequena parte da minha substância a quem a queira, e talvez assim ajudar alguém a perceber a minha opinião, caso já conheçam o percurso da franquia na série principal mais vale saltarem os próximos 2 parágrafos.

A franquia teve o seu começo na PS2 com o primeiro MH, após uma edição definitiva do MH que nunca viu a luz do dia fora da Ásia ter saído na PS2 e Wii, partiram então para o mundo das portáteis com um port dessa mesma edição com o nome Freedom na PSP, a realidade é que no Japão vendem mais as portáteis que consolas domésticas, e para manter a franquia à tona partiram para esse mesmo mercado, foi uma passagem boa, o único senão nos jogos na PSP era só o facto de não termos um segundo analógico, mas para dizer a verdade é algo que se ultrapassa rapidamente e não incomoda, na PSP o jogo viu ainda mais 3 entradas da série principal, não vou falar de spin offs, sendo elas o Freedom 2 que é um port do MH2 lançado na PS2 e Wii e que nunca saiu fora da Ásia, também este teve a sua versão definitiva, Freedom Unite, que foi com este que eu finalmente entrei no mundo de Monster Hunter, após estupidamente uma vez ter recusado o meu pai a ver no site da loja videojogos.com uma cópia usado do Monster Hunter da PS2, e era novo ainda e disse que não, soubesse o que sei hoje teria dito que sim 1000x, mas voltando ao tópico, após o FU saiu ainda só na Ásia o Portable 3rd, este viu ainda um port HD para a PS3 que se ficou por lá também, a isto tudo na Ásia sempre foi havendo o MMO de MH o Frontier mais atualmente conhecido como Frontier Z, estes por acaso sempre se expandiram em plataformas, desde PC a PS Vita, a Xbox 360 e por ai fora.

Após o P3rd a franquia abandonou a PS basicamente, e entrou por completo no mundo da Nintendo, lembro-me de ter havido especulação que estava um jogo em preparação para a PS3 como seria até natural, mas o que se viu foi o Tri a sair na Wii só(, ter atenção que o Tri saiu 1 ano antes do P3rd se me lembro), um jogo que até hoje me faz querer ter uma Wii U, após isto seguiu em frente e viu-se na 3DS sair o Monster Hunter 3 Ultimate uma versão definitiva do Tri que saiu ainda na Wii U também, mais uma vez a série continuou a prosperar a meu ver, na sua forma portátil na 3DS, depois saiu ainda o 4 na 3DS e no Japão só e mais tarde uma edição definitiva chegou a todo o mundo com o nome 4 Ultimate, depois disto chegou-nos o Generations ainda na 3DS, que já teve direito a uma versão definitiva que só existe na Ásia na 3DS e que foi portada ainda para a Switch, a mesma chama-se Double Cross ou XX, e isto porque o Generations no Japão chama-se X.

Isto tudo para terem um pequeno background do percurso da série principal da franquia. Apesar de para quem goste do mundo dos RPGs e JRPGs MH não seja um novo nome, e deverão ter pelo menos algum conhecimento básico do que se trata, muita gente no Ocidente também já ouviu o nome ou viu o jogo nas prateleiras, a isto a meu ver deve-se a Nintendo, que pelo que noto sempre se esforçou em fazer marketing naquilo que publicam em exclusivo, mas ai está conhecem de nome, não sabem o que é nem nunca jogaram, e dai ser um jogo de nicho, porque a realidade é que muito pouca gente o conhece, dai achar alguma piada até ao ponto de sentir alguma frustração, em ver todo o hype criado pelos sites de imprensa em relação ao MH World, quando nas entradas anteriores do jogo maioria deles mal publicava uma noticia muitas vezes, nem sequer destaque real dava aos jogos, em ver ainda tanta gente que mal sabia o que era pelo nome, agora a pegarem nesta nova entrada com tanto fervor, parece que descobriram a pólvora, a pólvora que já anda ai há mais de uma década, mas a minha questão real nem fica por ai, eu também estive bem entusiasmado, ver o regresso do filho pródigo à PS a minha plataforma de eleição, apesar de o jogo também ter saído na XOne e ir ainda no final de 2018 chegar a PC (fica a questão no ar do que reserva o futuro da franquia na Switch e 3DS),  o meu entusiasmo veio de que apesar de MH nunca ter necessitado de flashy graphs , a realidade é que ver o jogo em toda a sua glória visual é simplesmente lindo, e que a Capcom aproveitou para lhe dar mais vida e dinamismo aproveitou, e é algo que quem adore a franquia vai sem dúvida dizer UAU.

O jogo agora tem as zonas das áreas onde vamos todas interligadas, ou seja acabaram-se os loading screens a cortar a ação quando estamos em perseguição de um monstro que nos tenta escapar, fica tudo em geral mais dinamizado sem dúvida, a nível de sons de nós a movermo-nos e não só, aliado à qualidade visual e elementos de animações e vida selvagem que foi adicionada, o jogo ganha mais vida que nunca, também agora temos mais para fazer que simples quests de recolhas ou caça, mas sim também investigações sobre os monstros pelo que percebi, também gostei de ver que podemos livremente ir para uma das zonas do jogo depois de desbloqueadas, e simplesmente explorar livremente, e que encontramos ainda pessoas no mundo que podem ter requests para a gente, lembrou-me imediatamente de Toukiden para ser sincero, e pela positiva, também de notar que lá está joguei pouco mais de 3h/4h, por isso ainda não pude descobrir toda a sua glória, a nosso acampamento está fenomenal também, o velho Poogie também está presente aqui, e a melhor parte deste MH é que realmente desenvolveram uma linha de plot, por acaso foi algo que nunca me incomodou, para mim MH é um simulador de caça, estamos a simular a vida de um caçador num mundo fantástico, ponto final, é algo em bruto mesmo, por isso sempre o adorei mais que Toukiden, ou God Eater, que são direcionados a ter plot e tudo o resto a girar em volta disso, mas o facto de realmente terem desenvolvido algo para este MH, é bastante agradável.

Participei em duas fases da Beta na PS4, e já nela tive alguns red flags do que a Capcom estava a fazer à franquia que agora realmente confirmo, como o podermos usar a tenda em um dos campsites (, agora podemos nós fazer explorações para erguer mais acampamentos nas zonas do jogo, algo interessante,) para trocar de equipamento e aceder ao nosso bau de itens, eu fiquei naquela mas que raio é isto, porque quer dizer, se partimos para o mundo com um equipamento em nós e itens, e com um equipamento no nosso fiel palico, porque raio se pode trocar no meio da ação agora o mesmo, e os itens que temos? Para além disto já nem precisamos de fabricar ou comprar redes de insetos para apanhar os que se encontram no mundo do jogo, nem algum tipo de picareta para minar minerais, basicamente apanhamos insetos como se apanha cogumelos, e temos uma picareta escondida no nosso personagem pronta a minar minerais sem se desgastar e partir, felizmente para pescar continuamos a ter cana de pesca, ficou é a dúvida de será que temos vários tipos de isco como nos outros jogos? Vá lá que não tiraram a habilidade de cozinhar, e ainda estou para ver em quanto diminuíram a lista de itens a combinar, outra questão foi agora temos a upgrade tree de armas e equipamento visível quando vamos ao smithy para melhorar a nossa arma por exemplo, temos à nossa disposição a upgrade tree da mesma logo, eu fiquei naquela o que raio é isto? Onde está aquele mistério de tentativa erro, em descobrir o que nos aguarda quando escolhemos um caminho de evolução, que nos pode reservar mais melhoramentos épicos, ou um caminho sem mais evoluções?

Eu sei a resposta a todas estas questões, facilitismo, é que agora já nem precisamos de ir à nossa hut na aldeia para gravar o jogo, agora podemos gravar pelo menu de opções até, basicamente a Capcom quer a meu ver, vender a série com mais força no ocidente, o caminho para isso é facilitarem o jogo, entrarem no hype que as pessoas têm sem sentido com a série Souls (sim são bué Ops por jogaram o easy souls…UPS queria dizer Bloodborne e afins, muito OP mesmo, quando crescer quero ser como vocês * Ironia *), que procuram tudo o que possa entrar na mesma linha de pensamento, quem jogue MH sabe que a realidade é que são duas coisas diferentes, portanto fazem inclusive o que a FROMSOFTWARE fez após o Demon’s Souls, que foi reduzir o nível de dificuldade da franquia, aqui a Capcom reduz a dificuldade de MH e torna tudo mais acessível do que nunca, a isto juntem o facto de já dar para ver que querem abanar a árvore do dinheiro da Sony, da Microsoft e mais tarde da Steam, digo isto por causa dos DLC ridículos que vi na PS Store, packs de stickers, a 3 e 4€, pinturas faciais a 2€, pack de conteúdo da edição deluxe digital a 15€ (reservei o jogo há mais de 1 mês nem tive direito a isso, ao menos veio a edição com sleeve holográfica), então deixem-me ver passamos de uma franquia que lançava por um serviço in-game conteúdo de DLC grátis mensalmente durante praticamente 1 ano após cada jogo sair, para uma franquia que agora lança DLC idiótico a pagantes? Daqui a bocado sai um fato de Kratos para o nosso Palico na PS Store com a Capcom a pedir 7€ por ele, e na Xbox sai um do Marcus do Gears of War, e na Steam sai um de Gordon Freeman, e fatos a pagantes para o Poogie e etc…

Por acaso a falar com um amigo que apesar de não ser grande fã da franquia pela falta de plot à semelhança de outros jogos, mas que lá vai seguindo a franquia e jogando, falámos que das duas uma, ou a Sony abriu cordões à bolsa para pagar boas reviews ou foi a Capcom, porque qualquer fã que se preze de MH por norma vai sentir aqui este a entrar à deriva daquilo que é a franquia, e daquilo que a faz ser a experiência que é, e todo o hype gerado na imprensa por a franquia estar a abandonar a exclusividade Nintendo, hype em sites que antes mal largavam duas linhas sobre os jogos MH e que nestes meses desde a revelação do World parece que estão no cio.

Com isto tudo gostava até de fazer uma análise ao jogo, mas a vontade vai-se quase toda quando vejo o que me fizeram ao MH, não estou a dizer que não me vou divertir a jogar, que o vou arrumar na prateleira sem terminar como os fãs do momento que surfam a onda do hype gerado vão fazer, ou que mesmo depois disso o vou deixar de jogar, pelo contrário, se calhar a diferença vai estar presente em que mais depressa volto à minha PSP para jogar MH e pego na minha 3DS, do que se calhar regresso ao World após o ter feito. Fazem tanta coisa boa, melhoram tanta coisa, adicionam ainda mais glória ao jogo, mas tinham de encontrar uma maneira de lixar tudo, com isto até se percebe o porquê de ouvir que fãs de longa data que compraram todos os MH que saíram, estão a deixar até passar este, gostava de ver sair um patch a mudar estes pontos e outros que sabe-se lá me aguardam a descobrir que foram removidos, ou gostava de ver na próxima entrada talvez isto a voltar ao que era e é MH na realidade, mas tal como a série Souls aposto que não vai acontecer, e que a Capcom agora quer é abanar a money tree o mais que puder.

Ao menos não me podem arruinar o Poogie!

#ThankYouCrapcom

About the author

Sou aquele gajo que ama RPG's, mas que nunca terminou o FFVII, que acha o Fallout 2 o melhor jogo de sempre, o GBC a consola que nunca foi superada (muito Pokémon na altura :P, mas devo confessar que atualmente de eleição é a PS3, mas GBC é aquela coisa) e que tem como eleição a PlayStation.

Related

JOIN THE DISCUSSION

Comments

  • Conteúdo Extra Relevante a Street Fighter V Revelado para Monster Hunter – PSGames Power Janeiro 28, 2018 at 9:45 am

    […] além disto e nem por nada que há pouco publiquei um artigo de opinião relativamente ao MH World, foi revelado que na PS Store e no Marketplace da Xbox, vai estar o seguinte DLC disponíveis para […]

    Reply
Inline
Inline